Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

O QUE É A FITOTERAPIA?

O QUE É A FITOTERAPIA?
Avalie sua postagem

Fitoterapia é derivada do grego phitos, que significa plantas, e terapia, que quer dizer tratamento.

A fitoterapia é o recurso de prevenção e tratamento de doenças através das plantas medicinais, e a forma mais antiga e fundamental de medicina da Terra.

Com o objetivo de estimular as defesas naturais do organismo, essa área é notoriamente empregada nas culturas indígena e africana.

Nos monastérios, na era medieval, os religiosos dedicavam-se ao seu estudo e aplicações clínicas.

Nesse mesmo período, os bruxos também assumiram importante papel no tratamento de feridas, associando-o às plantas medicinais.

Os fitoterápicos podem advir de substâncias in natura, manipuladas ou industrializadas e tem se tornado cada vez mais populares entre os povos de todo o mundo.

A fitoterapia, apesar de considerada por muitos como uma terapia alternativa, se enquadra dentro da chamada medicina alopática.

Medicamento fitoterápico é toda preparação farmacêutica (extratos, tinturas, pomadas e cápsulas) que utiliza como matéria-prima partes de plantas, como folhas, caules, raízes, flores e sementes, com conhecido efeito farmacológico.

O uso adequado de medicamentos fitoterápicos auxilia no combate à doenças infecciosas, disfunções metabólicas, doenças alérgicas e traumas diversos, entre outros e deve ser utilizado mediante orientação médica.

Fitoterapia é a ciência que estuda as plantas medicinais e o uso das mesmas no tratamento de doenças. A palavra “fitoterapia” vem dos termos gregos therapeia = tratamento + phyton = vegetal e significa “terapia pelas plantas”.

É uma das mais antigas práticas terapêuticas usadas pelo Homem. Sua origem remonta ao ano 8.500 a.C., assentando-se no conhecimento popular (etnobotânica) e na experiência científica (etnofarmacologia).

Outrora considerada uma medicina popular e alternativa, a fitoterapia hoje tem sido cada vez mais usada e reconhecida nos meios médicos e científicos, sobretudo devido a produtos com ação terapêutica comprovada cientificamente.

O isolamento do princípio ativo das plantas e o estudo dos seus seus mecanismos farmacológicos é uma das prioridades da farmacologia.

Até que o princípio ativo não seja isolado, as plantas medicinais são utilizadas como remédios caseiros, principalmente sob a forma de chás, ultradiluições ou sob a forma industrializada, mediante o extrato homogêneo da planta.

Fitoterapia x Fitoterápico

Os conceitos de fitoterapia e fitoterápico são diferentes. Fitoterápico é uma preparação farmacêutica que utiliza como matéria prima partes de plantas (folhas, caules, raízes, flores, sementes​) com efeitos farmacológicos conhecidos.

Já a fitoterapia engloba as preparações fito farmacológicas, os medicamentos fitoterápicos e o próprio uso popular das plantas em si.

Muitos medicamentos modernos tiveram sua origem em plantas medicinais e a cada dia novas descobertas são reveladas. Na hora de preparar chás medicinais, sucos, saladas, sopas, banhos, cataplasmas, tinturas e outras aplicações à base de ervas medicinais, deve-se identificar a verdadeira identidade de algumas espécies, respeitar a posologia, além de observar outros fatores para preservar e usufruir de todos os benefícios e propriedades das plantas, compostos medicinais e fitoterápicos, além de minimizar o risco de eventuais efeitos colaterais.

CHÁS

 

Quando for preparar chás medicinais, a dica é usar panelas de barro ou vidro.

Evite adoçar o chá, mas se caso o fizer, utilize o mel em vez de usar açúcar. Para preparar o chá em forma de tisana deve-se ferver a água em uma panela e logo após acrescentar as ervas medicinais.

Após isso, deve-se tampar a panela e continuar o processo de ebulição por cerca de mais 5 minutos e finalmente deixar em repouso por mais alguns minutos (ainda com a panela tampada).

O chá medicinal feito em forma de infusão é preparado colocando a planta em uma vasilhame e despejando água fervendo sobre ela.

A erva medicinal deve ficar por cerca de 10 minutos repousada na água fervente, com o vasilhame fechado.

No chá feito por decoção, a erva é colocada de molho em uma panela de água fria por algumas horas.

Em seguida, a planta medicinal deve ser levada ao fogo por um período que pode variar de 5 a 30 minutos (dependendo da planta ou a parte da planta a ser utilizada).

Por fim, o chá medicinal obtido por meio de maceração deve ser repousado em água fria por um período entre 10 e 24 horas, dependendo da planta.

Neste último caso, o chá se aplica à plantas medicinais que costumam perder grande parte de suas propriedades medicinais caso sejam fervidos.

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.